17 de mai de 2010

Eis que ela voltou!



Antes de tudo, sei que já passou lá, mas ainda é dia 17 aqui, então... parabéns, Wang Hao Gege, tudo de mais lindo pra você! Que você tenha passado o dia super feliz com os rapazes e que tenha comido o bolo que a Nana assustadora te levou em Huangzhou! Amo você e espero que já saiba -q
Nada melhor que colocar meu couple predileto (e nem existe isso de couple ainda, a tarada aqui que já foi começando), Xin-Hao, pra ilustrar o post *-* Se bem que adoro Hao-Ci mas ok.

Deixe-me contar da sessão tortura de hoje. Ok, não foi "sessão tortura", eu sei que a culpa é minha. Antes de tudo, vou contar como chegou a isso. Há quatro anos, a boboca aqui estava sozinha na sala de aula. Foi pular do tablado e o joelho virou para um lado e a perna, pro outro. Na minha escola, era escada pra tudo. Mesmo com o joelho do tamanho da coxa, subi dois lances de escada, pedi pra ir embora, desci os dois lances, peguei minhas coisas, desci mais três lances, as escadas do ônibus e as escadas daqui de casa. Isso foi às 10 da manhã. Só fui pro hospital às 5 da tarde. Lá, fiz radiografia e não acusou nada de joelho quebrado, foi só entorse. E tive que usar gesso, da coxa até o tornozelo. Foi horrível, porque era pesado e incomodava. Eu chorava de dor (eu só choro de dor quando estou com muita dor mesmo), daí tirei. E, a parte importante, EU-NÃO-FIZ-FISIOTERAPIA.

Nunca mais perturbou, nos quatro anos seguintes. Ando de salto, danço de salto, pulo de salto, ando, ando e ando e não perturba. Mesmo, dói só um pouquinho mas passa rápido. Eis que chegamos no dia de sexta para sábado, quando meu joelho doeu tanto que, se eu desmaiasse, poderia ter uma convulsão, sei lá. Eu não estava com febre, mas tremia tanto que batia os dentes, e só consegui dormir com cinco edredons grossos em cima de mim. Não conseguia nem andar, enfim, foi horrível.
No sábado, nem fui pra aula. Meu pai ligou pro plano de saúde, deu um piti com eles, enfim. Minha tia ligou pra me convidar pra "bater perna", fez chantagem emocional até (eu caio muito nessa), mas eu não conseguia andar sem brincar de saci. Então ela disse as palavras mágicas: "Passa no Recreio, segunda, que a gente começa a Fisioterapia". O "Recreio" em questão é o trabalho dela, e lá tem fisioterapia e ninguém lembrou.

Hoje é segunda, então lá fui eu pra fisioterapia. A médica é tão fofa, tão doce, mas aquilo é tortura! Primeiro ela pôs gelo por 20 minutos. Eu mordia a minha mão, tanto que ficou até ferido... Depois foram os choques. MALDITOS CHOQUES! *insira o emoticon do desespero* Nossa, que horror. Eu não sabia como não ficar angustiada, meu joelho estava insensível... Logo depois foi a melhor parte, ela fez acho que ultrasom... ^^ Combinamos de nos encontrarmos segundas, quartas e sextas pra resolver esse problema. Até meu joelho melhorar, acho que vou sofrer...

O lado bom disso tudo é que a minha tia me deu seis livros de crônicas de Turismo. Enquanto ela terminava de trabalhar (sim, ela fez outra chantagem emocional quando eu disse que ia embora), li alguns trechos e me controlava muito pra não ter um ataque de risadas lá. Comecei a ler o "Cabral, o primeiro turista" e realmente, o fdp veio pro Brasil fazer Turismo e não pagou o pacote de dez dias (22 de Abril a 02 de Maio), muito menos a taxa de embarque. Sou a favor de irmos até a família dele cobrar hahahaha

Estou morta de sono e tenho que terminar o capítulo três de GEP, então, adios.

3 comentários:

Roses disse...

Não fez fisio quando usou o gesso?? Que feio Debbie, não aprendeu com seu irmão? Tem que estar sempre saudável!

GEP wohoo yeah yeah!!!

Goddess disse...

ç-ç fica bem logo, tia! faz a fisio direitinhoooooooo

Yayoi disse...

Eu nem sabia dessa sua história da torção... ou sabia e esqueci? *pensa*
Faz a fisioterapia direitinho aí e volte a ter seu joelho!
Fighting!