14 de fev de 2010

Eita!

O bom do Carnaval é que não se tem hora para dormir, a não ser que seu relógio biológico seja daqueles chatos. Mas acho que é só arranjar alguma coisa para fazer que o sono passa.
A minha teoria de jerico é: você sente sono, durante a noite, por dois motivos:
1. Porque está escuro e, escuro, os animais dormem;
2. Porque você senta e "hiberna". Assiste televisão, lê jornal (se bobear), etc, ou seja, fica sem fazer nada.
É sério! Repare só! A grande maioria das pessoas dorme quando fica sem nada para fazer. Tipo meu pai. Ele senta no sofá para ver notícias. Se ele não se interessa de verdade pela notícia, não dou cinco minutos para vê-lo com a boca escancarada e roncando. Dia desses quem acabou fazendo isso fui eu. Quando percebi, já tinha passado duas horas e eu estava literalmente roncando. E eu não ronco.

Ah, que seja. Carnaval é o assunto aqui.
Normalmente eu durmo lá pelas nove. Por causa dessa maldita Fazenda e desse maldito CSI, só depois de dez e quase onze (sim, eu assisto novela! "Bela, a Feia" para os desavisados!). Essa noite dormi quase quatro da manhã. Isso é raro de acontecer, mesmo em finais de semana. O motivo principal era: meus pais desceram (lembra-se do post anterior? de morar em Vila Isabel e aqui ser Carnaval praticamente o ano inteiro?) para o bloco (?) e eu ainda esperava ardentemente o meu cachorro quente de barraquinha (é, é quase uma obsessão isso, mas o que eu posso fazer? é cachorro quente de barraquinha!).
Conversei com a Rose e a Nat até mais ou menos meia noite e meia, que foi quando lembrei dos Jogos de Inverno de Vancouver. Foi tãaaao legal! Eu tinha super esquecido como era passar a madrugada assistindo jogos! E algo preciso comentar. Não é só porque gosto da Coréia do Sul, mas aqueles coreanos e aquelas coreanas foram espetaculares naquele "patinação de velocidade". Não cheguei a assistir até o final (quero dizer, até assisti, com cochilos aqui e ali), mas olha, o povo se supera! Eu sou uma negação em qualquer esporte. Lembro de quando jogava vôlei. De quatro saques, duas vezes eu abria o pulso. Não era bonito. Acho que nem preciso contar meu desempenho com futebol. Handbol era melhorzinho, mas bom, eu tinha dez anos e eu precisava parar de ler pelo menos um pouco, segundo o que minha vizinha dizia.
Ah, que seja.

O que quis dizer é que Carnaval tem seu lado bom! Eu nem lembrava de assistir jogos de madrugada, e é tão legal! E o melhor, com cachorro quente de barraquinha, lotado de batata palha (olha a contradição!) e maionese, e refrigerante. Ô, vidão!
Ê, engorde!

Hoje tem de novo. Se bobear, eu desço e compro meu cachorro quente.

Ainda há pouco desci para comprar bebida e sal grosso para o churrasco que está tendo aqui. Por conta das marias-chiquinha e a minha cara de catorze anos, a menina do mercado me pediu a identidade. Moro aqui há quase seis anos e ela nem tchum!? Enfim, mostrei a carteira e ela, "Desculpe, é que você parece ter 14 anos". Isso é bom, não é? Quando eu tiver oitenta, vou ter cara de setenta e quatro (?)! Hahahaha!
Veja por si: Tenho mesmo cara de 14? O.O Eu acho que não!

Que cara de fuinha essa minha...


Que post inútil! xP

4 comentários:

Rosana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosana disse...

Debbie, eu até sai da net aquela hora, mas dormir mesmo só depois das 7 da manhã (culpa dos mil vídeos que eu baixei)