27 de set de 2010

Feliz Dia do Turismólogo!



Ok que eu não poderia falar nada, porque sou formada e não exerço a profissão, mas não foi isso que eu escolhi da vida? Então pronto. Sou Turismóloga.

PARABÉNS A NÓS! \o/

"O termo Turismólogo surgiu no início dos anos 70, com o intuito de normatizar uma categoria de profissionais da área de turismo, área que já demonstrava enorme potencial de desenvolvimento. (...)

Das possíveis atribuições do Turismólogo, este deve se mostrar apto, por exemplo, a:
- Elaborar políticas de Turismo municipais, estaduais, nacionais, internacionais, transregionais e transacionais.
- Elaborar o planejamento do espaço turístico;
- Analisar e elaborar planos para o desenvolvimento do turismo de uma forma consciente; baseando-se em fatores sociais, culturais e econômicos presentes em cada região;
- Elaborar e coordenar trabalhos técnicos, estudos, pesquisas e projetos em diferentes áreas do turismo (sobretudo academicamente);
- Coordenar e orientar trabalhos de seleção e classificação de locais e áreas vocacionadas para o turismo;
- Coordenar áreas e atividades de lazer para o público em geral;
- Coordenar e orientar projetos de treinamento e/ou aperfeiçoamento de pessoal, em nível técnico ou de prestação de serviços, além de planejar e organizar eventos e viagens.

O turismólogo deve estar preparado para atuar em qualquer área do Turismo, porém a abrangência da atividade requer deste alguma especialização, caso queira se destacar.
Mais factível, por exemplo, é a presença do Turismólogo em áreas menos executivas-coordenativas e mais subordinadas, ainda que gerenciais ou, ao contrário, quando este se torna empreendedor, em geral, de pequenos negócios. Daí sobretudo encontrarem-se em funções tais como:
- Lecionar nas inúmeras instituições (sobretudo as privadas) de ensino superior que oferecem o curso de turismo, notadamente no Brasil;
- Atender a turistas, fornecedores e consumidores em geral em hotéis, estabelecimentos de A&B e entretenimento, agências e operadoras, aeroportos, bureaux e centro de convenções e eventos diversos;
- Vender produtos e serviços turísticos os mais diversos seja autonomamente ou como encarregado no setor comercial em que esteja empregado;
- Realizar as mais diversas tarefas em qualquer atividade que tenha algum envolvimento com o fluxo de veranistas e a dinâmica multidisciplinar e multidimensional do fenômeno turístico.


E ao contrário do que muita gente pensa:
- NÃO, a gente não viaja tresloucado durante o curso;
- NÃO, a gente não é vagabundo;
- NÃO, nós não terminamos a faculdade falando oito línguas;
- NÃO, nós não terminamos a faculdade e somos guias de Turismo ou agentes de viagens.

- SIM, a gente sai com a cabeça muito mais aberta para o mundo e suas peculiaridades;
- SIM, nós conhecemos muita gente nos eventos da vida;
- SIM, a gente acaba se 'especializando' em alguma coisa;
- SIM, você precisa de um Turismólogo pra muito mais coisa do que você possa imaginar.

Ninguém vai ler isso mesmo, mas queria muito agradecer aos meus grandes mestres da faculdade por terem me ensinado tanto, não só sobre Turismo como sobre a vida; em especial o Nylvando, Irmes, Davies e André Lydio (o melhor professor de Português / Latim / Francês que o mundo já teve). E aos foférrimos colegas de faculdade e ABAV, em especial às meninas do Princess Travel...

É como dizem... mesmo não percebendo, você muda horrores depois que faz faculdade. Ainda tenho algumas manias bem horrorosas, mas outras, bem piores, não existem mais...
Querendo ou não, acho que foi um tiro no escuro bem legal, esse curso. Só fui ter as matérias que eu queria no final do curso (foram as únicas que me dei bem também hehe), mas até que valeu.

ps: Sinto falta da Forip, primeiro ano sem vê-la.. e não tenho e-mail, Facebook, nada =/ E da Orasa, foférrima, do Departamento de Turismo da Tailândia.. Duas pessoinhas incríveis...

bye x

ps: Oficializei o mv na minha cabeça. Oh, droga!

0 comentários: