22 de nov de 2010

Últimas notícias de minha vida entediante


Post rápido porque ainda tenho fic para betar para o post de hoje do Lollipop...

Semana passada teve ensaio na casa da Lih e o Akira foi pra nos ajudar. Ele é legal quando quer, mas no final das contas, achei-o meio grosso. Enfim. Passamos a tarde inteira ensaiando os vinte primeiros segundos da música, porque estávamos completamente fora de sincronia. Comemos pão de queijo, tomamos refri, essas coisas. Era para o ensaio de Domingo ser aqui em casa, mas não teve confirmação por parte de ninguém então passamos essa semana sem nada fazer. Sexta feira as meninas e eu iremos na academia resolver o nosso maior problema: ser "fofas". Eu não tenho mais cara de quem pode ser fofa, né... vinte e um anos na cara, não dá pra ficar bancando a menininha forever! Mas como será apenas por quatro minutos, o trabalho será menor. Pelo menos não vai ser o resto da vida...

O post furioso da semana passada? Ah, abstraia. Eu estava meio irritada com um pequeno comentário que fiz e pessoas que acham que são as donas do universo. Sobre a parada de São Paulo, bom, só lamento para quem se sentiu atingida. Eu não dei nomes nem generalizei. Só comentei que tem gente que se acha auto suficiente e que funcionam no 'O que é meu, é meu e o que é seu, é nosso', como vários políticos paulistas pensam. Mas enfim, continuo achando que São Paulo é um lugar meio chato, ninguém vai mudar meu pensamento.

Ontem conheci a Mihoshi, a foférrima da Mihoshi ^-^ Eu não ia vê-la, porque acordei no meu estado emo e piorei quando quase desmaiei por causa de uma queda de pressão. Estava tão mal que na hora do almoço, minha mãe começou com a velha ladainha de que eu preciso comer por causa da anemia. Bom, eu não consigo comer muito senão passo mal, mas também não como pouco. Então virei-me para ela com maus modos e disse, 'Então deixe que eu morra, assim não terei mais anemia, pronto, feliz, né?'. Enfim. Lá pelas cansadas ela comentou que sair com a Mihoshi talvez me melhorasse o humor mas que estava meio assim de me deixar ir porque eu tinha passado mal. Então menti que estava bem... e fui! Foi divertidinho, fomos no shopping, depois na casa da Aya, onde assistimos filme até a hora de ir embora. Fui com ela até o Santos Dumont, coloquei ela no ônibus que levava até o Galeão e vim embora. Meu pai chiou horrores no meu ouvido por isso, porque já era oito e pouca da noite e domingo, e Centro é perigosos e blas. Por sorte o 438 já estava vindo, então fiz sinal e vim. Em casa ele não falou nada mas eu também nem ia ouvir. Eu sei que é perigoso, mas se fosse assim, que nunca me deixasse sair, então!

No Sábado, a experiência traumática. Meu pai trocou de carro, por um menor, que dê para eu dirigir. E sabado ele me pôs pra dirigir. Eu até que estava bem até aparecer um caminhão na minha frente. Ele gritou comigo porque o carro tava indo em direção do caminhão e eu olhando para o outro lado. Daí fiquei nervosa, parei em cima da faixa, o carro morreu... bom, eu estava há nove meses (uma gestação!) sem pegar em um volante, ele queria o que? Que eu saísse dirigindo bem a beça? Resultado: demorei uma hora pra me acalmar, eu estava tremendo horrores! Não pego mais em carro nenhum, não dirijo mais droga nenhuma, acabou. Deu muito medo quando ele gritou, sério. Pra ficar do meu lado gritando é preferível nem me dar a chave.

Eu estou atrasada com umas coisas do Lollipop, porque passei os dois últimos dias me atualizando de fotos e vídeos do M.I.C. Foram quatro páginas de Tieba, cada página tem cinquenta tópicos. Agora imagina como fiquei: doidinha! Ainda não terminei de passar pro Facebook e pro Youtube, porque tem Lollipop ainda hoje, mas amanhã, quando chegar do médico, com a minha avó, termino. Ou até hoje mesmo, sei lá. É muito vídeo...

#nowplaying: Franco - Cast Away

1 comentários:

Roses disse...

Deh, o blog é seu, você fala sobre o que quiser e do jeito que quiser, quem não gostar ou se sentir ofendido que não entre mais ué!

E você ainda tá melhor que eu na direção, tirei a carta em 2007 e só dirigi uma vez até hoje O_O. Minha mãe é do tipo escandalosa, ao invés de falar que tem uma lombada ela grita e agarra o freio de mão ¬¬