21 de dez de 2014

Cansei

Sabe, esse ano foi esquisito em muitos pontos. Muitos mesmo. E eu ainda não sei bem como devo lidar, então... abstraio. Mas sabe quando não dá mais pra abstrair e esse sentimento de indecisão fica te corroendo?

Posso dizer que 2014 foi o ano das TRAIÇÕES, especialmente em quesito 'amizade'. Cada semana que passa vai caindo certas fichas, certos pensamentos de 'você é uma IDIOTA, Deborah!' martelando aqui... De fato, foi um ano com surpresas demais. Gente que eu nunca imaginava que poderia me trair, que poderia me machucar, o fizeram de forma tão profunda que duvido que volte a ser igual a antes.

Acho que é porque sempre fui a 'Deborah, a constante, a previsível'. A pessoa vai lá, me sacaneia uma, duas, vinte vezes, e lá ia eu insistir nela, dando soco em ponta de faca. Aí resolvi largar de mão, simplesmente tchum, cansei. E as pessoas ainda acham que eu deveria voltar, dar outra chance, fingir como se nada tivesse acontecido. Inclusive, foi o motivo de INÚMERAS brigas com meu namorado mas, com ele, o causo é um pouco diferente...

A gente vai lá, manda emprego, ajuda em propostas de reaver guarda legal, escuta todos os choros, ajuda a criar 'motivos para não pensar nele', etc etc e o que a gente recebe? Soco na barriga, chute no olho, comida envenenada.

É um inferno ouvir as pessoas choramingando pra você [nisso nem posso falar muito porque eu choramingaVA muito] sobre coisas que te magoaram. Você deixa claro que, apesar de ela estar chateada, você se sente traída. você sai em defesas, você seca lágrimas, você tenta ajudar, tentando engolir mil sapos diferentes a cada dia e no dia que resolve dar um basta, você sai de errada. É foda.

A última traição foi tão intensa, mas tão intensa, que ando inclusive recebendo mensagens de ódio por mensagem de celular. Por que? Porque eu não abaixei a cabeça. Agora sou xingada às 4 da manhã, porque a guria não se contenta em ser infeliz e tem que levar todo mundo com ela. Sei muito bem quem é a criatura [ou devo dizer, CRIATURAS] e elas estão tendo muita sorte de que eu não acionei a polícia [não ainda].

Outra, por exemplo, me magoou de uma forma tão intensa que foi como se quebrasse uma porcelana chinesa. E foi exatamente isso que aconteceu. E eu não vou mais fingir que tô ok, que tá tudo ótimo, PORQUE NÃO ESTÁ. E eu me afastei. Agora sou taxada de infeliz, de chata, de mal amada etc etc

Apesar de tudo, teve outras que me surpreendi, mas pro lado bom. E isso foi legal porque é o tipo de amizade que eu preciso. A que me dá um pouco mais de individualidade. A que me deixa falar 'ó, não gostei disso' e ela possa dizer 'ok, foda-se' e aí trocar de assunto sem melidres.

Querendo ou não, aprendi muito sobre como lidar com essas coisas. Aprendi a parar de chorar e a agir. A ajuda veio de quem eu menos esperava, da forma mais inusitada. Calhou de um dia estar de bode online, na madrugada, ela entrar e dizer 'olha só, aconteceu isso e isso e quer saber? manda se fuder', entre outras palavras e sabe, EU LI [com meu tailandês tosco, mas li hehehehe]. Divertido foi o que veio depois mas isso é papo pra outro momento, pra outro tópico... pra outras Tailândias da vida [ :P ].

Meu namorado é outro papo. Só Deus sabe o quanto a gente brigou esse ano, especialmente por causa de certa amizade venenosa. Hoje chegamos a conclusões juntos e vamos tomar as precauções. Sabe, é muita gente curiosa, muita gente duas caras, muita gente com energia nada gracinha.

Tá durando a beça, até, essa coisa de engolir o choro e 'move on'. Sempre que achei que ia fraquejar, lembrava do motivo e tentava me reerguer. Ainda não tá do jeito que eu gostaria mas tá ajudando, porque EU me sinto melhor. Cansei de ser capacho, de ser feita de palhaça. Quer sumir porque eu não tô correndo atrás do seu chinelo feito cachorrinha? Então tchau, seja feliz e que consiga encontrar outra lambe cu pra você.


1 comentários:

Yayoi disse...

Poxa, Deh... Você não é idiota em acreditar nas pessoas, por acreditar que elas podem mudar. Tá que eu não sou assim, mas o foco não sou eu rs
2014 está sendo um ano difícil para todo mundo, independente do que seja. Por exemplo: dona Morte está mostrando MUITO serviço, os comércios estão péssimos e tal.
Mas como te falei ontem: não deixe que os maus momentos ultrapassem os bons, mesmo que tenha tido muito mais os maus. Uma vez, li um artigo que dizia que temos a mania de sempre exaltar só o momento ruim. Tipo, o dia todo foi maravilhoso, mas por uma coisinha ruim que aconteceu, acabamos que lembrando só da coisa ruim ao invés de lembrarmos só os bons momentos. Será que me fiz entender? Acho que não rs
Enfim, vai dar tudo certo! Aos poucos a gente vai vendo mesmo quem são os verdadeiros ;)