11 de set de 2011

...

Outra noite pessimamente (?) dormida. Acordei 1h, 2h, 3:10h, 4:20h, calmaria até 6:40h e às 7:50h já não conseguia dormir mais. Acho que estou associando sono com coisas ruins, porque olha, já tem mais de um mês que estou assim e pra ser muito sincera, isso é uma tremenda droga!

Não posso negar que essa minha fase atual é o que ajuda a me tirar o sono. É a segunda vez que eu acordo com os olhos marejados. Acordo, penso que isso tudo é um pesadelo, volto a dormir. Passo a mão no lado e quando encontro vazio, eu percebo que não é pesadelo, e sei que se abrir os olhos, vou chorar. Abro mesmo assim e algumas lágrimas resolvem cair, é um horror!

Minhas amigas me dizem pra desistir, meus amigos meio que dizem o mesmo mas repetem "tente outra vez". Alguns bons momentos eu penso em desistir mas lembro que não dura nada. Acho que está na hora de eu assumir que ainda sou apaixonada por aquele garoto. Não que eu não saiba, mas sério, acho que realmente caiu a ficha disso. Se ele me disser "não quero mais", vou sofrer um monte mas vou ter que deixá-lo ir. Não quero que isso aconteça, sério. Não porque o amo muito, mas pelos momentos ótimos que temos passado nos últimos tempos.

"Ah, se foram ótimos, por que brigaram desa forma?". Porque ele não diz o que incomoda ele. Eu tenho que descobrir e isso está errado. A gente ainda fez um acordo de dizer sempre o que a gente sente quando o outro faz algo ruim. Na terça feira ele me disse "se quer ir, vai, mas não precisa voltar". Nossa, aquilo me doeu de uma forma tao absurda que achei que estava sendo morta! E depois parece que ele se arrependeu. Na quinta, foi tão absurdo de bom que até agora não acredito direito! E aí sexta a gente briga por motivo tolo. De sexta pra sabado, juro, não preguei o olho. Quase desmarquei a aula de 8h, mas mesmo assim, lá fui eu. E foi bom, porque é livro 3 e o pessoal é um pouco mais velho, eles me fizeram rir muito enquanto tudo que eu mais queria era chorar (chorei o caminho até o curso). Meu humor levantou um pouco pra aula das 10:10h e cheguei em casa... relativamente "bem". Decidida, marquei um encontro, mas assim, desde Sexta eu estava me sentindo muito mal mesmo, desde cedinho, antes que comentem. Depois que almocei, fui fazer uma escova no cabelo e tive que usar toda a minha força de vontade pra não desmaiar na cadeira do salão. De lá fui pro Centro com meu pai e nossa, sabe o que é não conseguir prestar atenção em nada do que você mais acha interessante? Pior, encostei a cabeça na pilastra um momento e desmaiei! Acordei com meu pai me cutucando, perguntando se eu estava dormindo. Mas de resto, não prestei atenção em nada, só na parte das mensagens. E achei engraçado que novamente, a mesma pessoa mandou uma mensagem pra mim. Tô começando a achar que ela é uma das minhas protetoras...
Nem a Miquelina nem o Henrique estavam lá, mas mesmo assim fui falar com o pessoal. Não é exclusividade, é que eu me sinto muito bem com a paz que eles me transmitem. Estava esperando a Márcia e o Nélio passou perto, parou, me deu um abraço e disse "Vai tudo ficar bem, você verá, sua semana vai ser muito abençoada, amiguinha!". A Marcia veio, pedi pra ela a mensagem, ela me deu e passou a mão no meu braço dizendo "Sempre que se sentir pra baixo, amiguinha, leia com atenção. Não são apenas 'pra esse específico momento', tá?". Ainda assim, meu pai foi me ajudando a descer escadas, foi muito tenso. Acho que isso é resultado dessa semana horrível que eu tive, com extremos altos e supremos baixos. Logo na segunda recebi a notícia que uma colega de escola foi assassinada e isso me tirou a concentração por completo.

De noite, cheguei em casa um pouco mais "acordada", mas ainda muito incomodada, vi a mensagem dele, pedindo pra deixá-lo em paz no finde. Estou fazendo isso. Meu coração está em uma paz muito esquisita, uma coisa meio "se tiver que ser será, mas não acontecerá!". Mas sempre que penso que podemos realmente acabar tudo, sinto como se me cravassem uma espada no meu peito. A gente se dá bem, a gente se diverte muito juntos, me atrevo a dizer que ele foi um dos enviados pra mim, pra me ajudar a elevar meu espírito. Eu mudei muito minhas formas de ver e lidar com o mundo depois que o conheci, ele foi o pontapé inicial de muita coisa na minha vida. "Ah, você fala isso porque você o ama e tal", cara, não é, juro. Ele me mostrou como é fácil a gente perder alguém que ama porque a gente insiste em erros velhos. Foi inclusive a época que me senti muito isolada de tudo e todos. E foi a época que eu me arrependi de coração de muitas coisas ruins que eu fiz e que disse, procurei as pessoas para me desculpar da forma correta. Elas continuam "cagando" pra mim e sabe, cansei de tentar. Minhas desculpas, minha tentativa de reaproximação foram fracassadas e a única coisa que posso fazer por essas pessoas é desejar que elas sigam suas trilhas no caminho do bem. Dói muito não tê-las por perto, mas não posso fazer muito...

Só sei que não quero que terminemos. Acredito que o Amor vai resolver tudo, e posso falar isso baseado em muitas coisas que aconteceram nesse período que estou com ele, sem estar namorando. Vai se resolver, vai ficar tudo bem. Dói, mas sem dor não há vitórias ^^

0 comentários: