1 de jan de 2011

Ano Novo, vida nova!


Êee, ano novo \o/ Pela primeira vez na vida, passei com amigos e foi tão legal! Espero passar com elas novamente ^^

Trinta e um de Dezembro já começou ruim, porque minha mãe me acordou, querendo que eu fosse pro hospital pra ficar com vovó. Só que eu não aguentava mais hospital, é vulto atrás de vulto... sem contar que entro no hospital e já me sinto péssima, espiritualmente falando (se você entende o que quero dizer, bom; se não, Bubblegum Crisis). Daí meu pai ficou de graça e não falava comigo, pode?
Anyway, fui assistir o especial de fim de ano da Hunan TV e nossa, o MIC, o iMe, o Top Combine e o 8090 deram um-show! Mas nada foi comparado a Li Yuchun, aquela dino maravilhosa, que ultra arrepia os amantes de musica chinesa! Eu já estava contente, e daí brota Show Luo na tela (eles cortaram ao vivo pro show em Taiwan) e cara, as lágrimas pulavam dos meus olhos, não estou brincando! Ele está tão magrinho... a manager deve estar pegando no pé dele alucinadamente, porque ela é assim: controla até uma banana que ele possa comer. Mas eu gosto dela ^^ E na performance da minha querida Jolin, eles cortaram ¬¬

Limpei a casa e lá pelas três meu pai chegou. Eu estava ultra indecisa, se eu ia ou não pra Lih, porque meu pai não estava falando comigo e até onde eu sabia, ia com ele e mamis até lá. Lá pelas cinco e meia ela chegou e mandou um "O que você ainda está fazendo aqui?" ¬¬. Eu dei um pulo da cama: querendo eles ou não, eu IA pra Lih. Daí fui trocando de roupa toda hora até me decidir por uma calça branca, tênis branco e blusa rosa. Meu tio Valdemir e as meninas vieram aqui, cumprimentei eles e depois que eles foram, terminei de me arrumar e saímos, rumo a casa da Liz.
Meu pai teimoso não queria saber o caminho que eu tinha dado a ele, só querendo fazer o dele, daí passamos três vezes na porta do prédio hahaha No final de tudo, eles finalmente conheceram a Liz e viram que ela não é uma maluca pirada que vai me sequestrar.

Subimos, falei com a mãe dela e o Billy, o cachorrinho.. e demos um tempinho até descermos e irmos até o metrô, buscar o Marcelo e as meninas. E foi o que fizemos. Milagrosamente eu estava calada. Estava sem vontade de falar, de sorrir, sabe? Aquele sentimento de derrota sem ser derrota, que você quer só ficar quietinha e analisar todo mundo que está perto de ti? Combinado a isso eu queria muito chorar, o que fiz mais tarde, mas daí explico melhor.
Bom, pegamos o busão LOTADO, óbvio, e descemos em Copacabana e posso dizer, estava CHEIO. A gente encontrou a fofa da Line e eu me senti tão feliz, ela é tão amor! A gente só tinha se conhecido no evento que a gente dançou Super Junior (leia-se, O evento) e eu fiquei feliz em vê-la, sério.

Encontramos uns amigos lá do povo que PQP, que CHATOS! Pra começar, o pior deles cismou que era gringo e saía berrando que "caipirinha $5". Pensávamos em fugir dele quando ele agarrou a mão da Aline e meio que foi arrastando ela. Eu prendia o riso mas estava com dó, porque o cara estava tão bêbado e poxa, é a Line, ela é mais nova, me preocupo... Quando a gente finalmente conseguiu, apareceu o povo todo. E Copacabana repleta de gente de branco, parecia um umbral, sério hahaha xD O povo tirou fotos e tal e eu sentei na calçada, botar a cabeça em ordem. Era muita coisa ao mesmo tempo, vó no hospital, pai de "mal", Rodrigos, trabalhos, faculdades, fã clubes, enfim, não sei como consegui misturar tanta coisa ao mesmo tempo.
Lá pelas cansadas, o povinho chato ficou pra trás e a gente estava indo pro Posto 3 quando começou a contagem regressiva. Paramos no meio da rua e saímos correndo pra areia, bem a tempo do "três". Quando começou a estourar aquele bando de fogos, eu não pude evitar e sim, eu chorei, e chorei muito mesmo, não tenho vergonha de confessar isso. Fiquei pensando que cada "perninha" daqueles fogos era um sonho, um acontecimento, que ficava para trás, ficava em 2010. Pode parecer loucura isso, mas era só o que eu pensava. Via aqueles negócios explodindo lá no alto e ia passando momentos do ano na minha cabeça, coisas que gostaria de mudar, coisas que apenas "gostaria". E foi ali que eu fiz a minha maior promessa de 2011: O ano só vai ser uma merda (desculpa) se EU quiser que ele seja.
Depois que a Lih, a Lini e o Marcelo me abraçaram, eu sentei na areia e fiquei, chorando. Por mais que tentasse parar, só chorava e chorava, foi tão estranho... Certo que sou uma pessoa meio chorona e que chora por tudo e por nada, mas foi até um alívio, sabe, de todos esses dias horrorosos que temos ficado entre casa e hospital, não têm sido nada fácil. Depois a Lih se sentou do meu lado, depois a Lini e o Marcelo. Cara, não é por nada não, mas meu ano novo só valeu muito a pena por causa deles. Estou apaixonada pelos três, apaixonada pela amizade e a fofura deles. Muito obrigada, Deus, por esses amigos maravilhosos! Não é da boca pra fora, pode ter certeza!
Quando tudo acabou, peguei o telefone e liguei pra minha mãe, que foi ficar na tia Nalu, já que vovó ia ter alta e o diretor do hospital não deixou dar alta pra ninguém (é que ia ser uma alta entre linhas, ia todo mundo voltar na segunda e tal, parece que a notícia "vazou" e deu nisso). Depois tentei falar com a Gabi, não consegui; depois, com o Yi Lei, porque estava tentando falar com ele desde cedo e não conseguia. Marcelo cismou que queria ir pra água e fomos com ele, quando finalmente consegui falar com o Yi Lei ^^ Super fofo, ele. Ele me falou umas coisas no telefone e eu fui absorvendo tudo, sabe. Não sei se algum leitor desse blog já teve esse breve momento de ausência de pensamentos e sentimentos e alguém fala coisas que vão preenchendo o espaço. Muito obrigada, Yi Lei, por ser esse amiguinho super amor! (:
Marcelo praticamente se jogou na água e depois queria abraçar todo mundo. Como a Lih ficava fugindo e mandando ele parar, ele foi procurar outras vítimas. Foi quando bati com a canela num troço no meio da areia e sim, minha primeira porrada do ano. Nesse ponto, eu já estava morrendo de fome e sede, ainda mais fome. Saímos da areia e fomos em busca de comida. O que aconteceu a seguir posso declarar como "Os 10 minutos mais tensos de toda a minha vivência".

Saca a minha cara de pessoa feliz

Como já disse, Copacabana estava cheia. Mas agora, estava um CAOS, a ponto de a gente dar as mãos pra não se perder. Eu, no meu estado semi catatônico, estava ficando apavorada de me perder de alguém, então me agarrei na primeira mão que vi, de gente do nosso grupo e não soltei mais. A Camila e a Laura compraram uns negocinhos de vodca com limão e eu bebi só um tico, porque estava de estômago vazio e não ia ser bom. E pra arranjar lugar pra comer? Pelo amor de Deus! A gente caiu numa muvucada, na Rodolfo Dantas com a Nossa Senhora de Copacabana que putz. Imagina toda a população que vai pro Maracanã assistir jogo num mesmo lugar, e pior, empurrando e forte? Tentamos nos segurar ao máximo, mas tinha horas que a gente se soltava, e quando nos encontrávamos, apertávamos nossas mãos ainda mais forte. Tinha criança chorando, mulheres chorando, pessoas de idade!, e pessoas insanas começando brigas (isso, briga!) no meio da confusão! Eu comecei a passar mal de verdade, e precisava sair de lá antes que acabasse desmaiando. Então fui puxando quem quer que estivesse segurando a minha mão e virava apavorada, procurando pela Lizziê e pela Aline. Desculpa, Laura e Camila, mas NEAH, eu estava preocupada mas a Lizziê e a Aline são mais novas que eu, apesar da Lih me chamar de filhota. O Marcelo e a Lih me mandavam seguir em frente, não parar, mas eu só ia continuar se soubesse que elas estavam vindo também. Quando a gente saiu da muvuca, eu vi tudo girando, tinha sido uma puta (desculpa) uma puta de uma experiência. Eu até pensei em cair na gargalhada, mas estava tonta demais pra rir. Daí chegou polícia, para-médicos que, devo dizer, fizeram um trabalho bastante bacana, agradecimentos aos dois grupos. Ficamos um pouco no cantinho, pra retornar os batimentos cardíacos, né... O telefone do Marcelo pirou, daí pus o chip dele no meu telefone (que agora é um de dois chips, mas só uso um, porque meu pai é meio pirado...) e daí veio a pergunta: como iríamos voltar pra Laranjeiras?

A Camila estava esperando a amiga e a gente ainda ficou com ela um pouco até elas se localizarem, e, depois, tchau e benção, viemos embora. Fomos de Copacabana até Botafogo a pé, e olha que é chão, se você for andando. De vez em quando parávamos pra descansar, mas depois começava tudo de novo. Chegamos na Voluntários da Pátria, que é próximo de onde ficava a facul (mas lá pra frente), esperando um taxi. Ou não estavam trabalhando, ou estavam cheios ou cobravam preços tabelados, um absurdo. A gente tentou um tempão, e quando pensamos 'Ah, vamos andando daqui até Larajeiras", eis que surge um 584 (o que eu pegava pra ir pro estágio) VAZIO! *-* Entramos nele e sentamos. Quando o fizemos, credo, baixou um cansaço... A Lih e a Lini apagaram nos bancos e eu e Marcelo ainda ficamos conversando sobre, olha o assunto dos bêbados, batata frita, Big Mac, milkshake de morango e cachorro quente de barraquinha! Sério, estávamos com uma fome alucinante e ainda bebemos dois dedos de vodca com limão (cada), variou a gente!

Quando chegamos em Laranjeiras, fomos nos arrastando até a casa da Lih, as duas na frente pra irem abrindo a porta. O Billy latiu, acordou a mamis da Lih.. e a Lih foi fazer pão de queijo, que comemos bem com Coca Cola. Não foi batata frita (olha só, eu querendo comer batata frita!) mas deu pra encher o bucho. Sentamos no sofá pra ver Harry Potter 4... e as duas apagaram. Eu já estava mais para lá do que pra cá, então acordei as duas e as encaminhei para os devidos quartos, indo depois porque precisava de algo pra fazer o sono voltar. Li um pouco e quando dei por mim estava apagada na cadeira. Isso já era quinze para as cinco da madrugada.

Sete horas, eis que meu celular resolve 'despertar' e acorda o coitado do Marcelo, que estava dormindo na sala. Dei um pulo da minha cama, lá no quarto da Lih, e corri pra sala pra desarmar o despertador. Quem disse que consegui dormir depois disso? Virei para um lado, para o outro, levantei, peguei meu livro na sala... começei a ler e cochilei. Acordei às oito e meia, escovei os dentes e troquei de roupa. Aí a mãe da Lih já estava de pé, assim como o Marcelo, porque o Billy deu um ataque e ficou pulando nele xD Ela foi fazer café, conversamos um pouco e então a Lih meio que despertou. Fui pra lá ficar batendo papo e a Line acordou, deu um tapa na cabeça do Marcelo e foi bater papo conosco (É que ontem, Lih e eu ficamos dando tapinhas na cabeça dele, zoando, sabe. Nem eu sabia da minha capacidade de zoar alguém e olha que me segurei muito pra não zoar mais, HAHA. Estava muito má, cruz credo. Mas é como diz o Chandler, 'uso o humor porque sou tímido, é uma arma de defesa'). Conversamos, tomamos café assistindo 'Anastácia' (eu achei meio ruim porque nunca vi e pegar na metade fica chato =/ então liguei o Jianci e mostrei meus fanvideos de SJ, Soshi e Shinee pra Line xD), e depois, Harry Potter (o da madruga, que ninguém terminou de assistir). Liguei pra mamãe e ela disse que iriam almoçar na Nalu, e foi aí que vi que era quase duas da tarde, então disse que ia colocar o tênis e encontrar com eles lá. Marcelo também estava de saída, então fomos os dois.

Só teve um porém. Quando chegamos no ponto, a gente ainda falava em batata frita; resultado: fomos pro McDonalds comer batata frita. Lá, mudei de idéia e dei as batatas pra ele ahauihauiahauia Depois ele me deixou no ponto e vim embora. Cheguei na minha tia meia hora depois, quase às quatro da tarde. O Nicolas está tão, mas tão lindiiiiiinho *-* só precisa cortar o cabelo ^^ E vou ser titia de novo, não é fofo? Só que é do Tiago e da Tamara e ok, eu não gosto da Tamara, SÉRIO. Ela ficou me medindo sem motivo algum. Deve ter compreendido que sou mais bonita (ô, metida lol), meu humor está lá no alto, estou com novas metas na minha vida e sei que vou atingí-las. Pode comer sua raivinha, gata, enquanto você fica de nhenhenhe, minha moral está lá no alto. Só lamento por voce, mas esse ano é MEU e nem reza braba acaba com ele, falous?

Tomei um banho, zoei um pouco com a Majory e o Tiaguinho (o primo), comi uns troços que tinha lá na mesa, salgado, e umas frutas, vimos a Dilma passando pelo pessoal... Esse ano foi tão diferente por lá! Não teve ninguém colocando ninguém pra baixo e todos estávamos zoando com algo ridículo, coisa que achei que nunca seria possível na minha família gaúcha. ISSO foi muito bom.

Cheguei em casa, lavei os pés, porque ainda estava com areia no tênis e vim pra cá. Estou sem ânimo para trabalhar no MFM ou no Lolli, queria descanso. Não dormi agora de tarde porque senão iria ficar acordada de noite..

Vai dar oito horas e trinta minutos. Vou esperar só um negócio online. Se não acontecer, desligarei tudo e vou mimir. Ou tentar. Dia da mamis ficar no hospital com a vovó, e não consigo dormir quando um deles não está em casa..

Feliz Ano Novo, pessoar!
:*

1 comentários:

Prih_br disse...

Oiiiie
Minha virada do ano tbm foi legal, dps de uns 4 anos.
Que bom que deu para vc aproveitar e espero que 2011 seja repleto de coisas boas.
bjos